Analisando a publicidade infantil e a ética nos primeiros anos no ensino fundamental

Estrutura Curricular
MODALIDADE / NÍVEL DE ENSINO COMPONENTE CURRICULAR TEMA
Ensino Fundamental Inicial Ética Diálogo
Ensino Fundamental Inicial Ética Respeito mútuo
Dados da Aula
O que o aluno poderá aprender com esta aula

1. Reconhecer a propaganda como meio de comunicação de conteúdos éticos e antiéticos.

2. Pesquisar e selecionar propagandas direcionadas às crianças, avaliando os  possíveis efeitos em suas vidas.

3. Conhecer a lei que proíbe a publicidade infantil no Brasil e discutir se ela tem sido respeitada no meio publicitário.

4. Criar propagandas com mensagens relacionadas à importância da ética na publicidade infantil.

Duração das atividades
Três aulas de 50 minutos.
Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno

É importante para o desenvolvimento da aula que os alunos saibam o conceito de Ética, conheçam o ECA – Estatuto de Criança e do Adolescente e tenham conhecimentos básicos de leitura, interpretação e escrita.

Estratégias e recursos da aula

Atividade 1:

INTRODUZINDO O TEMA…

Inicie a aula com a leitura e discussão crítica de parte adaptada do texto “Voar fora da Asa”. Distribua uma cópia para cada aluno.

VOAR FORA DA ASA

Ricardo Parra Catarina

Eu gosto muito de assistir à TV; adoro os desenhos e filmes. Tudo que tem história, de verdade ou de mentira, eu gosto. Até o telejornal eu gosto. Porém, nos intervalos eu tenho que aturar os comerciais: “compre isto, compre aquilo”, “seja assim, faça assim”. Pô, eu não quero comprar nada, mesmo porque se eu não falei, falo agora: – Eu sou criança e não tenho dinheiro para comprar qualquer coisa!

As coisas querem ser minhas, mas eu não posso. Já disse: – Eu sou criança e não tenho dinheiro! Apesar de não ter dinheiro, eu tenho vontade de ter e ser aquelas coisas bonitas e brilhantes da TV. Olha, as coisas da TV são legais, mas elas parecem que querem pular da tela para a sala!

Bem, eu fico pensando que para ser alguém é preciso ter dinheiro. Quem será que eu sou? Será que eu sou as minhas roupas, meus tênis? Será que eu sou o meu dinheiro, as propagandas? Será que sou a coca-cola, as pessoas alegres da novela, ou mesmo tudo que eu penso?

Fonte: Este texto na íntegra se encontra no livro: Um mundo de histórias – textos para começar a filosofar, de Paula Ramos de Oliveira. Petrópolis, RJ: Vozes, 2004, p. 190-192.

Na sequência, apresente aos alunos algumas propagandas direcionadas às crianças, como as que se seguem:

http://diganaoaerotizacaoinfantil.files.wordpress.com/2007/07/post58toast.jpg?w=500    Anúncio publicitário

http://www.topkids.com.br/acontece/kapo2007.jpg    Anúncio publicitário

http://www.youtube.com/watch?v=A0BJ5_ckhHQ&NR=1    vídeo Propaganda da Claro

http://www.youtube.com/watch?v=q9MPfO6yQqs&NR=1   vídeo Propaganda “Compre Baton”

http://www.youtube.com/watch?v=qQi9FhUg23M&feature=related     video Propaganda “Chambinho”

Após a apresentação das propagandas, promova com os alunos uma discussão sobre o que os que elas levam a pensar, sobre o que têm em comum em relação à linguagem verbal e não-verbal, as mensagens explícitas e implícitas e sobre os “apelos” de consumo suscitados por elas.

Em seguida, o professor deverá propor aos alunos, divididos em grupos, a realização de uma pesquisa sobre propagandas veiculadas atualmente nas emissoras de TV, no rádio, nos jornais, nas revistas e na internet dirigidas às crianças. Esta pesquisa poderá acontecer no Laboratório de Informática da escola ou em casa. Do material pesquisado, cada grupo deverá selecionar uma propaganda e fazer a análise acerca das estratégias de persuasão utilizadas pelos publicitários.

Para a socialização das propagandas escolhidas pelos alunos, cada grupo poderá escolher uma forma de apresentação, utilizando o recurso da imprensa escrita (texto e foto), recursos da rádio (locução, som e jingles) e da TV (fala, imagem, trilha sonora) e, ao final, propor uma conversa geral sobre os aspectos significativos trazidos pelos grupos (Nesta atividade, envolva os professores das áreas de Português, Artes, Música, Filosofia e Informática da escola).

Atividade 2:

Professor, as crianças são muito vulneráveis à publicidade porque nem sempre são capazes de compreender as verdadeiras intenções das propagandas ou de captar as suas estratégias de persuasão. Nesse sentido, é fundamental problematizar este tema de forma crítica e reflexiva com os alunos.

Para iniciar a atividade, apresente e discuta com a turma as informações selecionadas previamente por você, do texto “As crianças e a publicidade” (p.18-21), editado no link:

http://www.inmetro.gov.br/infotec/publicacoes/cartilhas/ColEducativa/publicidade.pdf  Este texto faz parte do módulo “Publicidade e Consumo” da Coleção “Educação para o consumo Responsável” do Inmetro e Idec.

O texto sugerido aborda resultados de pesquisas relativas ao assunto, informações referentes ao Código Internacional de Prática Publicitária da Câmara Internacional do Comércio, curiosidades de outros países relacionadas à questão da publicidade na TV para as crianças.

Prosseguindo, a fim de conhecer o debate atual sobre a lei que proíbe a propaganda infantil no Brasil, exiba e reflita criticamente com os alunos as informações apresentadas no vídeo “Proibição de Publicidade Infantil”, disponível no link

http://www.camara.gov.br/internet/tvcamara/default.asp?lnk=PROIBICAO-DE-PUBLICIDADE-INFANTIL&selecao=MAT&materia=26273&programa=2&velocidade=100K (Para acessar o vídeo, faça o download).

Para saber mais sobre o assunto, acesse os sítios sugeridos abaixo:

http://www.janela.com.br/textos/Auto-Regulamentacao.html    O Código Brasileiro de Auto-Regulamentação Publicitária (Destaque a Seção 11 – Crianças e Jovens Art. 37)

http://blog.opovo.com.br/educacao/legislacao-sobre-a-publicidade-infantil/    Legislação sobre a publicidade infantil

http://www.redeandibrasil.org.br/em-pauta/lei-que-proibe-propaganda-infantil-divide-opinioes/    Lei que proíbe propaganda infantil divide opiniões

http://www.plenarinho.gov.br/noticias/agencia_plenarinho/novas-regras-para-publicidade-infantil/?searchterm=publicidade infantil     Novas regras para publicidade infantil

http://www.plenarinho.gov.br/educacao/Reportagens_publicadas/publicidade-infantil-mocinha-ou-vila/?searchterm=publicidade infantil     Publicidade infantil: mocinha ou vilã?

Dando continuidade, com base nas informações obtidas sobre a regulamentação da publicidade infantil, peça aos alunos que retomem as propagandas pesquisadas e selecionadas por eles na 1ª atividade da aula e que façam uma análise considerando: se têm predominado conteúdos éticos ou antiéticos nas mensagens veiculadas pelas propagandas e os possíveis efeitos produzidos na vida das crianças. Além disso, discutir se a lei tem sido respeitada no meio publicitário.

Atividade 3: 

Neste momento, apresente aos alunos a imagem abaixo e pergunte: Quais as relações que podemos estabelecer entre a imagem e as propagandas direcionadas ao público infantil?

Fonte:  http://4.bp.blogspot.com/_WCakxX39vEA/SmnEv1w17VI/AAAAAAAAAC4/klPpHlTRTvI/s320/peixe.gif

Após ouvir as ideias dos alunos, problematize com algumas questões, tais como: Vocês se lembram de alguma situação em que compraram algo por se sentirem “fisgados” pela propaganda? Vocês acham que as crianças são mais vulneráveis do que os adultos em relação aos “apelos” publicitários? Na opinião de vocês, as crianças têm menor poder de discernimento e de crítica quanto ao caráter antiético das propagandas? Vocês concordam que há necessidade de regulamentação dos limites para a publicidade infantil?

(Professor, você poderá chamar a atenção dos alunos sobre os “apelos” das campanhas publicitárias dirigidas às crianças, que geralmente utilizam expressões persuasivas do tipo “Peça para a sua mãe comprar isso”, “não fique fora dessa” ou ainda aquelas que passam a idéia de que a criança que adquire o produto anunciado será “melhor”, “mais forte”, “mais inteligente”, “mais legal” e “mais feliz” do que as outras. Estas e outras expressões podem remeter à ideia de que é muito fácil as crianças caírem nas malhas da publicidade, sendo fisgadas quando fascinadas por uma isca que, por assim dizer, ilude o bom senso. Não podemos nos esquecer que também vários adultos apresentam pouco poder de reação crítica, sendo “fisgados” pelas propagandas. Para ler mais sobre estas questões, acesse o link

http://www.observatoriodaimprensa.com.br/artigos.asp?cod=406OPP001      PUBLICIDADE PARA CRIANÇAS – Os limites dos instrumentos de persuasão).

Em seguida, proponha aos alunos a criação de uma campanha publicitária em defesa da ética na publicidade infantil, a ser divulgada no âmbito escolar e na comunidade local. Neste momento, o professor de Português poderá dar uma valiosa contribuição, no sentido de trabalhar os textos próprios do gênero publicitário.

Professores, sugerimos os links abaixo para subsidiar a proposta da campanha publicitária:

http://www.playadnetwork.com.br/img/cartilha.pdf    Pequena Cartilha para uma publicidade infantil com responsabilidade!

http://www.ufsm.br/lec/01_02/DioniL.htm    O texto publicitário na sala de aula: mais uma opção de leitura

Para a criação da campanha, alunos e professores poderão recorrer a vários recursos da propaganda, tais como: folders, banners, outdoors, anúncios publicitários e outros disponíveis na internet.

A fim de ilustrar alguns recursos sugeridos, você poderá apresentar aos alunos os links abaixo:

http://images.quebarato.com.br/T440x/banners+roll+ups+displays+paineis+outdoor+balcao+mochila+banner__57310C_1.jpg

http://www.blu.com.br/blug/wp-content/uploads/2007/01/outdoor_ftc.jpg

http://1.bp.blogspot.com/_ehYN0UA5r74/TA7L1eUvzaI/AAAAAAAAAUs/dVWrkkBnCWw/s400/_resized_17_06_09_UNIRBmeioAmbiente_G.jpg

http://1.bp.blogspot.com/_rhkX3tEah5c/S9s0cwRUBHI/AAAAAAAAARo/D63yFtw1x34/s1600/colegiospaulo.jpg

Recursos Complementares

Professor, sugerimos abaixo links relacionados ao assunto para seu conhecimento ou para acrescentar à aula:

http://www.espacoacademico.com.br/068/68lima.htm    A publicidade infantil é ética?

http://www.alana.org.br/banco_arquivos/arquivos/docs/biblioteca/pesquisas/children_tv_ads_bjurstrom_port.pdf    A criança e a propaganda na TV

http://www.alana.org.br/banco_arquivos/arquivos/docs/biblioteca/artigos/Propaganda%20e%20Crian%C3%A7as_Carla.pdf   Propaganda e crianças     

http://www.crprj.org.br/publicacoes/cartilhas/publicidade-infantil.pdf    Contribuição da Psicologia para o fim da publicidade dirigida à criança

Avaliação

A avaliação deverá ser contínua, processual e diagnóstica durante todo o desenvolvimento da aula: acompanhar e avaliar os alunos nas diferentes etapas do processo de aprendizagem, compreender as estratégias utilizadas por eles na construção do conhecimento e organizar formas de intervenção adequadas às reais necessidades dos alunos e que possibilitem avanços cognitivos.

Auto-avaliação dos alunos (oral ou por escrito): Participação individual e grupal nos diferentes momentos da aula propostos pelo professor.

Avaliação dos alunos pelo professor: Respeito aos momentos de fala e de escuta e às opiniões dos colegas. Envolvimento e participação dos alunos nas atividades propostas. Avaliar se os alunos foram capazes de: Pesquisar, selecionar e analisar os conteúdos éticos e antiéticos das propagandas; avaliar os possíveis efeitos das propagandas na vida das crianças; discutir de forma crítica, questões relacionadas à regulamentação da publicidade infantil; elaborar propagandas de forma crítica e criativa para a campanha publicitária em defesa da ética na publicidade infantil.

Autor e Coautor(es)
Gláucia Costa Abdala Diniz
Fátima Rezende Naves Dias, Liliane dos Guimarães Alvim Nunes, Lucianna Ribeiro de Lima

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *